What the Bible says about light and seed

The True Light "In him, (the Lord Jesus) was life, and that life was the light of men. The light shines in the darkness, but the darkness has not understood it. The true light that gives light to every man was coming into the world,…the world didn’t recognize him." John 1:4,9.

The Good Seed and the Weeds “The kingdom of heaven is like a man who sowed good seeds in his field. But while everyone was sleeping, his enemy came and sowed weeds among the wheat and went away. Matthew 13:24,25.

Friday, April 27, 2012

O evangelho sanguessuga e o aprendizado pela perda

O evangelho sanguessuga e o aprendizado pela perda


Por Valmir Nascimento

Perda. Eis uma palavrinha escurraçada do vocabulário gospel-triunfalista desses dias. Ela foi banida aos porretes dos púlpitos e jogada para escanteio na vivência cristã, a fim de abrir espaço para expressões mais agradáveis e imponentes: bênção, vitória e prosperidade.

Assim, o evangelho (digo: marketing gospel) vai se tornando sanguessuga (Pv. 30.15), a gerar filhos Dá e Dá, preocupados somente com o lucro, mas nunca com a perda. Dá-me isso; dá-me aquilo e dá-me aquilo outro.

E isso é um problema sério. Cristãos formados com os olhos voltados para o ganho financeiro/material mantém a fé inabalável somente até a primeira adversidade. Quando o vento bate à porta eles logo devolvem suas credenciais e voltam de onde saíram: o mundo.

A Bíblia deixa evidente a importância de os discípulos de Cristo estarem preparados para a perda. Paulo revela essa verdade ao escrever:
“Mas o que era para mim era ganho reputei-o perda por Cristo; e, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo”. [Fp. 3.7,8]

Nancy Pearcey afirma que “quer o sofrimento seja físico, quer seja psicológico, o método que Deus usa para vermos em que estamos fundamentando nossas vidas é a perda. Quando perdemos a saúde, ou a família, ou o trabalho, ou a reputação, e a vida desmorona e nos sentimos perdidos e vazios, é quando percebemos o quanto nosso senso de propósito e identidade estava de fato ligado a essas coisas. É por isso que temos estar dispostos a permitir que Ele tire essas coisas de nós. Temos de estar ‘dispostos a morrer’”.

Assim como o soldado não deseja a guerra, o cristão não deseja a perda. Entretanto, da mesma forma que ele se prepara continuamente para a batalha, assim devemos nos preparar para os momentos de dificuldades. Afinal, ela tem muito a nos ensinar sobre nossa vida com Cristo.

O apóstolo Paulo aprendeu que a perda mostra que a nossa capacidade não vale nada (Fp. 3.3-6). Moisés viu que a perda proporciona experiência com Deus, depois de perder o conforto do palácio de Faraó e ir para o deserto. José aprendeu que a perda prova a nossa fé, ao manter-se inabalável mesmo em meio a várias adversidades. E, por fim, com Davi aprendemos que a perda revigora a nossa fé.
  • a perda mostra que nossa capacidade não vale nada
  • a perda prova nossa fé
  • a perda proporciona experiência com Deus
  • a perda revigora nossa fé
Enfim, a perda nos faz perceber a nossa pequenez e a grandiosidade de Deus. E a primeira coisa que precisamos ‘perder’ ao nos entregarmos a Cristo é o nosso próprio ‘eu’, negando-nos a nós mesmos (Lc. 9.23)
Pense nisto!
***
Valmir Nascimento Milomen é Advogado Licenciado e Analista Judiciário Federal. É editor do excelente blog E agora, Como Viveremos? e agora colaborador do Púlpito Cristão

No comments:

Post a Comment

Your comment is appreciated and helps me in choosing various subjects for my posts. Thank you. Ce blogger apprécie vos commentaires qui l´aident à choisir de nouveaux thèmes.. Seus comentarios são bemvindos e ajudam este blogger na escolha de uma variedade de temas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...